quarta-feira, 19 de maio de 2010

A Hora do Pesadelo

No twitter praticamente falido deste blog praticamente falido, eu certa vez disse: ”só de pensar que vem um novo filme do Freddy Krueger por aí e ngm liga eu fico triste.” Porque, afinal, ninguém demonstrava estar ansioso mesmo, estamos em tempos de Alice e Homem de Ferro, que força o pobre Freddy teria?

Povavelmente a mesma força do filme em si. Nenhuma.

Não sei você, mas eu sempre gostei de histórias de terror, não precisam ser bem contadas, podem até ter aquele roteiro batido: “família muda para cidade/casa bizarra e então eventos bizarros acontecem para que enfim um membro da familia vire um detetive DO NADA e desvende todo o mistério”. Sinceramente, pra mim não tem problema, penso que o legal de um filme de terror é se divertir. Isso mesmo, se divertir. Passar medo, levar sustos, ficar aflito e rir de nervoso, pode parecer sádico, mas é divertido.

Sendo assim, a minha expectativa para esse novo A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street) era grande. Porque se filmes de terror normais já são legais, um com o Freddy Krueger interpretado por Jackie Earle Haley, o Rorschach do maravilhoso, estupendo, lindo e fabuloso Watchmen, seria ainda mais legal. Porque filmes de terror são feitos para serem legais. Ao menos é assim que eu os vejo.

E nem isso o novo A Hora do Pesadelo consegue. Sem nenhum ritmo, os personagens aparecem na tela sem absolutamente nenhum desenvolvimento para, dali duas cenas serem mortos por um Freddy que definitivamente não sabe mais o que faz. É ainda mais sádico dizer isso, mas as mortes não tem graça, isso sem falar que, se os personagens não são bem desenvolvidos, nós não ficamos aflitos com suas mortes, não ocorre identificação, e para quem assiste só resta torcer para que a personagem morra logo e alguns litros de sangue sejam derramados.

Isso, é claro, sem criar um mínimo de tensão, acho que até alguns episódios de Scooby-Doo causam mais medo que esse filme. As cenas “de terror” são rápidas e sem sal, restam alguns gritos, lágrimas e sangue. Mais nada.

Freddy Krueger mata nos sonhos, e, ironicamente, tudo que consegue causar com seu novo filme é sono.

4 comentários:

Júlia e Rafaella disse...

HASUHASUHASUHASU, tava toda animada pra ir ver esse filme..

Clarisse disse...

Pô, queria ir ver, tava pensando que ia ser bom, ia me mijar de medo lá (?)... Mas acho que mudei de ideia.

Beeijo !

Gabi Petrucci disse...

Ah, pára que Scooby-Doo é muito bom! Hunf!
HIASHIDSHAUIDSA
:P
Eu até queria assistir esse filme, mas né...
Beeeijos

Ulisses disse...

sempre suspeitei que seria ruim esse filme